Mini Curso de Bruxaria Natural na Pratica | Parte 1

comentários
19 de janeiro de 2020

O mini curso de bruxaria natural é o primeiro de vários onde todos os Domingos falaremos sobre a antiga religião, sobre a bruxaria moderna, sobre o dia a dia da Bruxa, sobre tradições e sobre como vivenciar isso na pratica.
Quase todos os domingos teremos bônus junto com o conteúdo do curso, sempre no final do post. Leia até o fim e saiba como pegar o seu Bônus.

Vamos começar falando sobre o período pré e inquisitorial, pois temos 3 momentos na bruxaria, a bruxa antes da inquisição, o período durante e a bruxa depois da era inquisitorial onde começa o neo paganismo.


As bruxas viviam nas florestas e por isso pertenciam aos grupos de camponeses e agricultores da época, eram as mulheres periféricas e marginalizadas (por viver nas bordas das cidades, nunca nos centro e sempre nas margens da sociedade) pois não participavam dos costumes e das exigências sociais, religiosas e patriarcais.

Mulheres Pagãs e politeístas, devotas e amantes da natureza.
Antes da era inquisitória elas viviam de magias, medicinas naturais, resos, celebrações sazonais, viviam da caça, colheita, faziam trabalhos manuais e eram as mulheres oraculares alem de tudo, as matriarcas da aldeia.
Todos vinham a elas para receber conselhos, instruções, para se curar, para aprender sobre ervas, magias e rituais.

Na época inquisitória a bruxa foi calada, os homens a condenaram e todas as mulheres que desobedecessem as leis sociais do patriarcado (agora fortemente instalado) eram punidas e chamadas de BRUXA. Sua condenação? Enforcamento, afogamento e a fogueira. Seus pecados? Ser condenadas a hereges ou seguidoras de outras religiões que não a católica,ser feia, Viúva, fofoqueira, viver livremente, ser homossexual, usar roupas “provocantes”, fazer uso da medicina natural, fazer qualquer tipo de magia, entre tantas outras coisas.

Um exemplo de magia que as condenava na época era ser solteira e se relacionar com um homem, mesmo que esse a estupre e depois a jogue na fogueira dizendo a sociedade que foi ela (o demônio em pessoa, a bruxa má) que a seduziu.
A recompensa? Se algum parente ou amigo condenasse uma mulher ou homem de praticar BRUXARIA (e nesse caso não precisava provar, bastava uma pessoa abrir a boca que elas eram buscadas imediatamente) a pessoa que denunciou e a igreja dividiam os bens da pessoa condenada.

Ou seja, a Bruxa na Inquisição era a mulher que não se calava diante as leis rígidas e a crueldade. Por isso até hoje escutamos que a Bruxa nunca existiu. Para resumir esse fato a palavra BRUXA era gritada no momento da punição das mulheres, enquanto elas eram queimadas, afogadas ou enforcadas. A época inquiritorial acabou em meados do seculo XIX.

Domingo que vem falaremos sobre o neo paganismo e sobre a escolha da tradição que você quer trilhar, esse assunto é muito importante pois vai te ajudar com os conteúdos a segui e também te direcionará a pratica magica e na escolha da sua medicina dentro da bruxaria.

Me conte nos comentários o que achou dessa primeira aula e se gostaria que ela fosse disponibilizada em vídeo também? Estou pensando em passar elas para o Youtube ou para o IGTV, me ajudem saber como posso ajular vocês da melhor forma possível para que aproveitem muito o curso comentando a baixo.

Bônus 1 – Receba a lista da minha Biblioteca particular de livros para o estudo da Bruxaria
Quer receber a minha lista de livros para iniciar os seus estudos na bruxaria? É só compartilhar esse post em seu Stories e marcar o Ig @despertardamagia até Quarta Feira dia 22 de Janeiro.
Mandarei para você por direct a lista organizada com os livros que me ajudaram e ajudam até a hoje a vivenciar e entender a bruxaria e toda a sua estoria. Mostrando para você por qual livro começar e como se organizar com suas leituras de uma vez por todas.

Deixe seu comentário